terça-feira, 25 de junho de 2013

Globo afirma: Faustão não feriu código de princípios

Divulgação
Em meio aos artistas fazendo coreografias da Dança dos Famosos e às longevas videocassetadas, Fausto Silva reservou minutos do Domingão do Faustão de domingo, 23, para falar da onda de protestos que vem se espalhando pelo País. A Globo, por meio de sua assessoria de imprensa, afirma que o apresentador não feriu os princípios da empresa ao tomar uma posição política sobre o tema.
Procurada pela reportagem, a emissora se manifestou. "A Globo exerce a liberdade de manifestação do pensamento em seus programas, produções e eventos, o que está claro no documento de Princípios e Valores da TV Globo no vídeo. A exceção se dá durante os períodos eleitorais, cujas restrições estão previstas na legislação."
Logo no início da atração, transmitida ao vivo, o apresentador trouxe o assunto. "Começa agora a manifestação da galera do Faustão. Afinal, o Brasil do Real caiu na real. O jovem brasileiro, com inteligência e coragem, foi às ruas e deu uma virada, uma chacoalhada neste país. Por isso, esse jovem envolveu todas as classes, idades e sexos. Por que isso aconteceu? Porque a vida inteira você ouvia dizer que esse era um país de povo alienado, desinformado, frouxo, que o brasileiro era passivo", disparou, enfatizando que os protestos devem se manter sem violência. "Agora, ele vai continuar pacífico, mas nunca mais um povo passivo. Esse povo sabe que, ao ir às ruas para protestar, contestar, ele está construindo, consertando o Brasil."
Ao longo do programa, Faustão também falou sobre as depredações. "Tem de virar o jogo do País e combater os vândalos. Quem vai para protestar vai de cara limpa. Quem vai de cara escondida vai para destruir, isso é coisa de bandido." No intervalo de um dos quadros, o apresentador perguntou à plateia quais problemas deveriam ser resolvidos imediatamente no Brasil. Transporte e saúde foram citados. Deixou claro ainda que não queria levar a discussão para o posicionamento político e partidarismo.
"Aqui não é nada de um partido contra o outro ou contra um governante. São problemas que as ruas estão mostrando às autoridades. É só ouvir essa galera e fazer o País que todo mundo quer, um país de combate à corrupção, com transparência. Aí, vai ser o País do sonho de todo mundo", afirmou ainda.
Na íntegra do Domingão do Faustão disponível na internet, parte do discurso do apresentador foi editada. Nela, ele inclui assuntos como a Copa do Mundo, que será transmitida pela Globo e Band. "Se o brasileiro tivesse consciência de se unir e ser solidário nas coisas graves do País, como tem para a Copa do Mundo, isso aqui ia virar um país decente para todo mundo, não só para meia dúzia."
O apresentador afirmou que os jovens estão mais engajados. "Dizem que o jovem brasileiro é alienado. Alienado é o cacete. Esses garotos motivaram todo mundo e conseguiram conscientizar. Claro que começou com a questão da passagem de ônibus. Isso era o pingo d?água que transbordou. Acabou aquele negócio de que ganhou a Copa, ganhou a eleição. Tem que ter proposta. Com essa virada na página do Brasil, todo mundo vai se informar mais para votar melhor."
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.